Google financia projecto da Universidade de Coimbra de reconstrução 3D de cidades

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra desenvolveu um modelo informático destinado a sistemas de reconstrução 3D de ambientes urbanos. O projeto foi seleccionado pelo Google, que atualmente está a financiar o trabalho iniciado por investigadores portugueses.
Google 3d Logo
O Google Street View já permite visitar grande parte do planeta através de uma perspectiva tridimensional. Mas a visualização de uma rua, por exemplo, fica limitada ao que foi captado pela câmara do Google montada num carro. O projeto, que começou a ser desenvolvido em 2014 por dois grupos de investigação do Departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores da Universidade de Coimbra, tem como objectivo proporcionar “uma experiência imersiva, em que o utilizador navega livremente pelas ruas”, indica a instituição em comunicado.

Startup lusa recebe um 1ME da Comissão Europeia

Uma startup portuguesa que desenvolve tecnologias na área da reabilitação motora de doentes com AVC vai receber 1 milhão de euros da Comissão Europeia no âmbito do programa do Horizonte 2020.

A solução pensada pela Sword Health visa o desenvolvimento de um sistema inovador e sustentável que permite auxiliar na terapia de reabilitação motora para pacientes que sofreram um AVC que pode ser usado no hospital ou em casa sem necessidade de supervisão. O sistema alia a tecnologia a métodos terapêuticos orientados à neurociência, para maximizar a terapia e assim potenciar a recuperação dos pacientes.

Prémios eHealth distinguem startup portuguesa

Uma solução personalizada de eHealth que permite, através da informação genética, dar mais ferramentas para a decisão médica em tempo real. Esta é a base do software ELSIE, desenvolvido pela startup portuguesa Coimbra Genomics, que recebeu o segundo lugar da eHealth Competition, uma iniciativa que premeia os melhores projetos eletrónicos na área da saúde, desenvolvidos por pequenas e médias empresas (PME) europeias.

Através deste software, os médicos têm acesso a informação pormenorizada dos seus pacientes, com base na sequenciação completa dos seus genomas. Assim, as decisões clínicas a tomar serão mais informadas e adaptadas, caso a caso, às reais necessidades e características dos doentes.

Lançada em 2013, a Coimbra Genomics foi criada por uma iniciativa conjunta do Biocant Park e da Critical Software e é a segunda maior promessa da Europa em soluções eletrónicas para a área da saúde.Coimbra Genomics

Através deste software, os médicos têm acesso a informação pormenorizada dos seus pacientes, com base na sequenciação completa dos seus genomas. Assim, as decisões clínicas a tomar serão mais informadas e adaptadas, caso a caso, às reais necessidades e características dos doentes.

O projecto ficou em segundo lugar na categoria “Promessas” da eHealth Competition, numa cerimónia ocorrida a 11 de Maio, durante o eHealth Forum 2015.

Portugal é o terceiro país que mais acelera startups na Europa

Em 2014, os programas de aceleração de empresas portugueses ajudaram a desenvolver 123 novos negócios. A liderar a tabela está o Reino Unido, com 599 startups aceleradas, e em segundo lugar está França, com 212. Os dados foram revelados no European Accelerator Report 2014, promovido pela Fundacity, uma plataforma online que liga startups a investidores de todo o mundo.BETA-I
A Beta-i (Associação para a Promoção do Empreendedorismo e Inovação), que desenvolve o programa de aceleração Lisbon Challenge, é a quarta aceleradora mais ativa da Europa, tendo ajudado a desenvolver 71 empresas em 2014.

A apresentação das Ideias para Portugal

Com o objetivo de impulsionar o crescimento de Portugal, a Câmara de Comércio reuniu, de acordo com a própria organização, “um conjunto de personalidades da sociedade civil com reconhecido know-how e prestígio e auscultou os seus Associados”.

Economia & Investimento, Educação, Formação & Ensino Superior, Emprego & Segurança Social, Energia & Sustentabilidade, Mar, Reforma do Estado e Saúde foram as sete áreas abordadas, escolhidas pela sua relevância para o crescimento do país.

Foram apresentadas 180 propostas, uma por cada ano de vida da Câmara de Comércio. Estas ideias podem ser integradas nos programas dos partidos políticos para as próximas eleições e, acima de tudo, podem ser concretizadas nos próximos anos.Ideias PT

App portuguesa candidata a prémio europeu de inovação

Chama-se Inviita quer simplificar o planeamento de viagens e dar inspiração à criação e partilha de roteiros personalizados.

É uma app portuguesa de viagens candidata ao prémio inovação do Travel Innovation Summit Europe, em Dublin, e lançou uma campanha de crowdfunding para poder estar presente.Inviita

Esta aplicação portuguesa serve precisamente para planear a viagem e organizar tudo o que seja preciso. Marcar pontos de interesse, ver informação sobre transportes, reservar hotéis e controlar gastos diários são alguns dos principais atrativos desta aplicação. A Inviita pode até ser usada offline, sendo que neste modo os utilizadores devem carregar previamente o seu roteiro, caso não façam um, os utilizadores podem ainda descarregar roteiros de outras pessoas e até sugerir os seus, construindo assim uma comunidade rica e participativa.

Cortilejo, comunicação é inovação

Inspirados na cortiça e no azulejo, criaram um produto que é uma montra de inovação. A PME Rui Matias é uma das finalistas do Prémio Inovação NOS.Cortilejo
O Cortilejo surge com o objetivo de comunicar uma empresa, a Rui Matias.

A Rui Matias sempre fez magia mas tinha uma lacuna relativamente à sua comunicação, o Cortilejo surge, não primeiramente enquanto produto mas enquanto teste alicerçado numa estratégia de comunicação, ou seja, como base, tem uma tecnologia, é uma forma de trabalhar o MDF com a cortiça, já percecionada pela Rui Matias há sete anos.

Enquanto jóia de todo este trabalho, só “vem colocar no mundo”, esclarece Alexandre Amorim, gestor de inovação da empresa.

O Cortilejo resulta da fusão de dois dos maiores símbolos portugueses: a azulejaria tradicional portuguesa e a cortiça. Alexandre Amorim explica: “O resultado é uma peça fiel, quer nas dimensões do azulejo, quer nos padrões culturais.”