FC Porto cria app para os seus adeptos!

Os “dragões” apostam na inovação tecnológica para os seus adeptos facilitando as entradas no estádio criando um bilhete digital.

Os adeptos dos ‘dragões’ poderão entrar nos jogos do seu clube por intermédio dos seus smartphones ou smartwatches de forma simples. Basta  apenas instalar uma app (disponível para Android, iOS e Windows) que é exclusiva para os sócios com lugar anual.

Os usuários terão acesso a QR Code virtual que estará associado aos torniquetes no Estádio do Dragão, a app ainda ajuda as pessoas a encontrarem o seu lugar dentro do recito ‘azul e branco’ apresenta notícias atualizadas do clube.

A aplicação funciona tanto com o Apple Watch como em smartphones com sistema Android Wear e ainda é compatível com a Microsoft Band.

Fonte: http://www.noticiasaominuto.com/desporto/437048/fc-porto-oferece-vitorias-e-inovacao-aos-seus-adeptos

FC Porto

CEO da Feedzai considerado no top 100 dos líderes mais influentes na área de tecnologia financeira

Feedzai

Nuno Sebastião, CEO da Feedzai, está no top 100 dos líderes mais influentes do mundo na área de tecnologia financeira em 2015, realizado pela Hot Topics, uma plataforma online de partilha de histórias relacionadas com a tecnologia.

Nuno lidera uma startup fundada há quatro anos, em Coimbra, que desenvolve processos que combinam inteligência artificial com machine learning na análise dos dados. A Feedzai tem como objetivo desenvolver padrões do comportamento do consumidor quando fazem compras, reduzindo o risco online ou offline.

A Feedzai já opera nos Estados Unidos e tem como clientes empresas como a First Data, WorldPay, PayPoint, Deloitte, Vodafone, Ericsson, e Servebase Credit Card Solutions.

Fonte: http://www.dinheirovivo.pt/faz/interior.aspx?content_id=4738595&page=1

Vídeo:

FeedZai Fraud Prevention and SAP HANA from feedzai on Vimeo.

A Uber já chegou aos céus!

skyubber

Skyüber, a aplicação de origem portuguesa, põe em contacto donos de aviões até seis lugares e pessoas interessadas em fazer determinada viagem anunciada com antecedência.O Skyüber, ao contrário do Uber para viagens de automóvel, não permite a criação de percursos à medida do utilizador. “Funcionamos como uma plataforma de matchmaking, como o Airbnb ou o Blablacar. A Skyüber actua na área da economia partilhada, ao pretender fazer a ligação entre os donos dos aviões e pessoas interessadas em utilizar esses voos. Baseia-se na partilha de custos e na diminuição dos custos da viagem para o dono do avião”, explica Carlos Oliveira, responsável pela startup portuguesa.

O registo e utilização do serviço são gratuitos, sendo que é cobrado ao dono do avião “um pequeno valor” sobre o preço da viagem, quando a mesma se concretiza. A título de exemplo, a viagem poderá ser cancelada por questões atmosféricas ou porque o piloto não se sente confortável com o passageiro.  A Skyüber só permite que entrem na plataforma aviões que cumpram vários requisitos, como a existência de seguro ou licença de voo.

Portugal funciona como mercado-teste para este serviço, já que o Reino Unido, França e Alemanha são a prioridade “quer pela dimensão, quer pelo número de aviões privados”. Os mercados do Benelux e Brasil estão também a apresentar um feedback “interessante”. Apesar de não querer adiantar números, Carlos Oliveira refere que já foram realizados mais voos no estrangeiro que em Portugal, ligando aeródromos e aeroportos de pequena dimensão, dadas as características dos aviões.

Quatro meses depois da apresentação oficial da aplicação, estão já mais de cinco mil pessoas registadas e “algumas centenas de aeronaves”. O festival Vodafone Paredes de Coura está a servir de pretexto para promover o serviço. Quem for à app, disponível em iOs, descobre que pode ir de avião até ao coração do Alto Minho a partir de Benavente (Grande Lisboa) por 30 euros, de Vilar da Luz (Grande Porto) por 15 euros ou a partir de Braga por 12,50 euros.

Sky-UBER

Fonte: Meios e Publicidade

Uma plataforma tecnológica de logística colaborativa

A Marlo, empresa luso-norueguesa de consultoria e desenvolvimento de tecnologia para logística e transportes, desenvolveu o serviço MixMoveMatch.com, uma plataforma tecnológica de logística colaborativa multi-carregador e multi-operador.
O MixMoveMatch é um serviço 100% português, desenvolvido no centro de competências e desenvolvimento da Marlo em Lisboa.
Atualmente, na Europa, “um em cada quatro camiões ou veículos de distribuição circulam vazios”. Além disso, “a taxa média de ocupação de camiões é de aproximadamente 52%, o que traduz um grande desperdício de recursos e dinheiro e um peso extra para a sociedade em termos ambientais”, refere a empresa.
Este serviço surge na sequência de um desafio lançado à Marlo pela 3M Europa e DHL para o desenvolvimento de uma solução baseada num modelo Software as a Service, ou seja, uma plataforma apoiada na cloud e na plataforma Azure da Microsoft.
Neste sentido, o MixMoveMatch “vem colmatar a falta de articulação entre os vários intervenientes na cadeia logística para otimizar a taxa de ocupação dos veículos para cerca de 90% da sua capacidade total, através da gestão inteligente do transporte, de acordo com a receção das mercadorias e respetivo tratamento, mediante a sua proveniência, tipo e destino final”.
Segundo a empresa, “ao invés de os fornecedores enviarem para os centros logísticos os camiões com carga de um único cliente (…), estes poderão ser encaminhados para os centros logísticos mais próximos ou convenientes, onde ocorre a desconsolidação, ordenamento (mix) e reenvio da carga, que reúne determinadas características para o centro logístico seguinte (move)”. O centro logístico seguinte “irá fazer novamente uma desconsolidação e posterior consolidação da carga que vai chegando, proveniente de diversas localizações, onde, com recurso ao MixMoveMatch, irá dar-se o processo de planeamento e reordenamento da mercadoria, mediante um conjunto de condições definidas pela hub (match)”. Por fim, a mercadoria segue para o cliente final ou para um novo centro logístico.

APP ajuda a diagnosticar doenças sexuais masculinas

apps

Esta nova app, designada Men’s Sexual Medicine, foi desenvolvida por Nuno Tomada, responsável da Unidade de Medicina Sexual do Serviço de Urologia do Hospital de São João no Porto, em parceria com um colega espanhol da especialidade.

“Decidimos construir uma aplicação informática que desse para ser facilmente descarregada para telemóveis e computadores portáteis e que permitisse (…) aos doentes acederem, de modo privado e discreto, a conteúdos que geralmente por uma questão cultural têm mais renitência em abordar e perguntar aos seus cuidadores de saúde”, explica o clínico, a Men’s Sexual Medicine “está desenvolvida para homens que tenham algumas queixas iniciais, nomeadamente disfunção erétil, ejaculação prematura ou uma diminuição do desejo” e com a sua utilização os doentes podem “perceber que existem diferentes níveis de severidade da mesma disfunção”.

Para além de fornecer informação aos doentes e à população em geral, esta app é também “capaz de, mediante as queixas apresentadas, indicar quais seriam os passos seguintes a tomar”.

A aplicação permite um plano personalizado de exercício físico e de alimentação mas para o efeito é necessário um código que deverá estar a ser disponibilizado pelos médicos de família ou especialistas. Esta não pode, em situação alguma, substituir a avaliação e a orientação médica presencial.Imagem1Está disponível para IOS e para Android.

Miss Can, conservas ganham prémio Indústrias Criativas

Miss Can, startup ligada ao sector das conservas, foi o vencedor do Prémio Nacional de Indústrias Criativas, promovido pela Super Bock e pela Serralves.
Este ano o prémio de 25 mil euros foi atribuído a Miss Can, que concorria na categoria turismo e património, um projeto que “nasceu da vontade de três amigos em recuperar a tradição familiar ligada à indústria conserveira, criando um negócio moderno com a dedicação de outros tempos”. As conservas de sardinha, cavala e atum, utilizam um método artesanal (peixe cozido a vapor), mas com embalagens modernizadas “nos quais se encontra a história desta indústria, curiosidades históricas de acordo com cada tema e sugestões de receitas”.
A Miss Can vai representar Portugal no Creative Business Cup, que se irá realizar a 17 e 18 de novembro em Copenhaga (Dinamarca), de onde irá emergir o melhor empreendedor do setor a nível mundial, entre mais de 50 países participantes.miss can boites

Esta é a garrafa de água oficial do Porto

Agua do Porto
A dupla Teresa Soares e Paulo Seco venceu o primeiro prémio do concurso “Dás o litro pelo Porto?”, promovido pela empresa Águas do Porto em parceria com a Câmara Municipal do Porto.
Em Abril deste ano, a autarquia lançou o desafio à empresa, numa clara intenção de promover o consumo de água da torneira na cidade. “Dás o litro pelo Porto?” pretende mudar os costumes dos portuenses no que toca ao consumo de água, pelo que o lançamento de uma garrafa de água oficial se revela um incentivo.
Antes de anunciar os premiados, João Pedro Matos Fernandes, presidente da Águas do Porto, salientou a “excelência da água que chega à casa dos portuenses”. O resultado é apresentado como fruto do trabalho da empresa municipal no tratamento da água, cujo melhor aliado é o preço acessível. A responsabilidade social que detém no município não foi esquecida. João Pedro Fernandes lembrou, em tom de brincadeira, que o Porto não tem como fugir à influência da empresa: “Temos toda a cidade como cliente e se não gostarem de nós, não há muito que se possa fazer”.

Mais informação aqui.