O maior fundo, a nível europeu, está de olho em Portugal

atomico

A empresa de investimento, Atomico tem novo fundo e, veio avisar, que está de olho em Portugal, a equipa tem estado atenta ao ecossistema empreendedor português. O quarto fundo da Atomico é composto por 765 milhões de dólares (724,50 milhões de euros) e é o maior a nível europeu. Está destinado a empresas tecnológicas em Série A (fase de pós lançamento) ou mais avançadas, que tenham em vista a escala e que pretendam tornar-se líderes globais nos setores em que atuam.

Não é a primeira vez que uma empresa portuguesa recebe um investimento deste género, a Uniplaces, em 2015, angariou um investimento de 22 milhões, na maior ronda de Série A.

Saiba mais em: Dinheiro Vivo

 

O primeiro acelerador de startups de nanotecnologia em Portugal

Startup Nano, é o nome deste primeiro acelerador de startups de nanotecnologia, foi pensado em conjunto pelo Laboratório Ibérico de Nanotecnologia (INL) e o Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes (CeNTI), com o apoio da Startup Braga e a Universidade do Minho. Arrancou com quatro startups – Easy Biopsy, Go Clean, Best Health and Graphenest.

Estas quatro startups  recebem desde a ideia até à concretização do negócio para o mercado global, acesso a laboratórios e equipas especializadas em nanotecnologia e é no INL onde se fixam: uma infraestrutura internacional singular em nanotecnologia construída em Braga, pelos Governos de Portugal e Espanha.

Este primeiro acelerador, focado em nanotecnologia, consiste numa primeira fase – Launchpad –  que estará reservada à apresentação das ideias, para validação quer da tecnologia, quer do potencial de mercado. E só depois as equipas entram no programa de aceleração para desenvolver o produto e entrar no mercado. Durante quatro meses intensivos, as startups usam os apoios do programa para desenvolver o produtos e o negócio, com o apoio de mentores e especialistas nacionais e internacionais, antes de se juntarem a programas de imersão nos EUA e Reino Unido.

startup_nano

Fonte: Jornal Económico

Plataforma de recrutamento e seleção de talentos júnior

unono

Unono, a única startup ibérica que atua na área do recrutamento e seleção de talentos júnior, o que pretende fazer? Reunir estudantes, recém-licenciados e empresas numa plataforma para facilitar, por um lado, a procura de emprego e, por outro, a de talento.

São analisados perfis sem experiência a perfis com, no máximo, três, quatro anos de experiência, sempre com menos de 30 anos, para estar apto a estas oportunidades basta aceder à plataforma e registar os dados mais o currículo (escrito e em vídeo). O objetivo é ajudar a encontrar as primeiras ou novas oportunidades de trabalho.

A atuar em Portugal e em Espanha, a Unono conseguiu fazer mais de 50 match (ligações de sucesso) entre candidatos e empresas, em oito meses.

A Unono nasceu em Madrid, pela mão de Luís Mendes e Raphäel Heraief (espanhol e suíço) quando eram estudantes, e com apenas dois anos e meio de vida tem mais de 50 clientes, como a consultora Accenture, a Amazon, a Science4you, a Johnson & Johnson, a Ageas, a Zurich ou a Prodsmart.

Em Portugal, a empresa está incubada na Startup Lisboa há cerca de um ano. Neste momento, as operações da Unono estendem-se a Lausanne, na Suíça, onde estão a trabalhar no desenvolvimento de uma tecnologia própria de análise de vídeo.

Fonte: Observador

Improve e Innoscience lançam workshop sobre como criar e gerir inovação

improve

A Improve, empresa de serviços de inovação do Grupo Guess What, assinou uma parceria com a Innoscience, consultora brasileira com mais de dez anos de experiência na área da inovação. Depois de várias parcerias locais, é agora através da Improve que a Innoscience se aventura pela primeira vez na internacionalização, “a Improve é a porta perfeita para entrarmos na Europa, podendo partilhar o nosso know-how e case studies mas também podendo aprender outras formas de trabalhar e encarar a inovação” afirma Felipe Ost Scherer, cofundador da Innoscience.

Através desta parceria a Improve e a Innoscience vão lançar um workshop sobre como criar e gerir inovação.

A convite da Improve, Felipe Ost Scherer, sócio-fundador da Innoscience,  vem a Portugal pela primeira vez para dar o workshop. A sessão decorrerá no próximo dia 28 de março, das 9h às 18h, nas instalações da ETIC (Escola de Tecnologias Inovação e Criação), em Lisboa.

Com uma abordagem muito pragmática e focada em casos de estudo reais, Felipe Ost Scherer promete abordar temas fundamentais para o desenvolvimento e sucesso das empresas na atualidade. Técnicas de identificação de oportunidades; como gerar ideias e ir a campo; ferramentas de avaliação e refinamento de ideias; elaborar um plano de experimentação; desenhar o modelo de negócio e o projeto de implementação e como planear um programa de inovação corporativo ou aberto são alguns dos temas em foco.

O workshop está limitado à participação de 30 pessoas e tem um custo de 150€, nas inscrições feitas até ao próximo dia 8 de março. Após esta data o valor sobe para os 225€. As inscrições podem ser feitas aqui. No final todos os participantes receberão uma certificação em Gestão da Inovação.

Felipe Ost Scherer é sócio-fundador da Innoscience, Mestre em Administração pela UFRGS, MBA Executivo pela ESPM, Avaliador de Programas de Qualidade e Produtividade, Professor de Graduação e MBA, Colunista de inovação da revista Exame.com, Autor dos livros Gestão da Inovação na Prática e Prática dos Inovadores pela editora Atlas.

A Innoscience possui uma metodologia e ferramentas de trabalho exclusivas testadas desde 2006 em mais de 150 empresas, com mais de 200 projetos executados e cerca de 10 mil profissionais capacitados nesta área da inovação, tendo vindo a desenvolver projetos para empresas como a Coca-Cola, Johnson&Johnson, Nívea, Thyssen Krupp, Sanofi, Roche, Philips Morris, Boticário, Volvo, Avon ou Danone.

Boas notícias para startups de desporto

kickupsports

O SLBenfica acolhe dez projetos, que apresentem ideias inovadoras nas áreas do desporto, num programa levado a cabo pela Kick Up Sports Innovation.

As candidaturas estão abertas até 12 de março e a seleção das melhores 20 startups será feita até dia 26 do mesmo mês. Após o processo inicial de 20 empresas, as mesmas irão fazer trabalho de campo no Estádio da Luz, durante quatro dias e em colaboração com a Universidade Nova, e só aí serão escolhidas as dez melhores ideias.

Essas empresas irão trabalhar, também no Estádio da Luz, recebendo um investimento inicial de 10.000 euros, num trabalho que se iniciará a 24 de abril, durante 12 semanas e até ao dia final de demonstração, a 11 de julho, no Estádio da Luz.

 

Fonte: Observador

Conferência anuncia vencedor do Tourism Innovation Competition

Já pode marcar na sua agenda, a Conferência Tourism Innovation Competition, promovida pelo The Lisbon MBA e o Turismo de Portugal decorre no dia 23 de março, na qual vai ser anunciado o vencedor do desafio para descobrir uma solução digital que permita melhorar a experiência de visitar monumentos e museus e atrair novos visitantes.

O projeto vencedor será financiado, até 100 mil euros pela Portugal Ventures, de forma a ser implementado em Portugal.

O CEO da Timelooper, Yigit Yigiter, startup que permite recuar no tempo em locais icónicos através de experiências em realidade virtual, será um dos oradores da Conferência. A Timelooper é uma solução que funciona com geolocalização e realidade virtual, transportando os visitantes de monumentos icónicos aos seus momentos mais memoráveis.

Este encontro irá servir ainda para debater as melhores ideias de inovação em turismo e irá contar com a participação do blogger Filipe Morato Gomes, autor do mais antigo site de viagens português, o “Alma de Viajante”e premiado como melhor blog de viagens profissional na 27ª edição da Bolsa de Turismo de Lisboa.

post_tourism-competition

Fonte: Jornal Económico

 

Tecnologia portuguesa chega ao Peru

A IT PEERS, empresa portuguesa do setor das Tecnologias de Informação, entrou recentemente no mercado do Peru através de uma associação comercial com uma das empresas mais importantes e mais reconhecidas do mercado peruano.

A empresa está presente no mercado da América Latina desde 2011 e o mercado do Peru desde cedo se revelou atrativo para a empresa. “O Peru é o mercado da América Latina que mais tem crescido no setor da tecnologia e isso para nós representa uma enorme oportunidade. Após estudarmos o setor, percebemos que os nossos produtos tinham lugar na estrutura do mercado da tecnologia peruano e começamos a trabalhar no sentido de conseguir encontrar um parceiro capaz de nos ajudar”, refere Jorge Santos Silva, Latin America Region Manager da IT PEERS.

A IT PEERS firmou uma associação comercial com a empresa Polysistemas, uma empresa com mais de 40 anos no mercado. É especializada em oferecer soluções tecnológicas inovadoras e além de ser uma empresa sólida e reconhecida no mercado nacional e internacional, é também líder de mercado. Alvaro Zelasco, Consultor Principal ECM/BPM da Polysistemas, está satisfeito com a parceria estabelecida. “Vemos a IT PEERS como um aliado estratégico importante”, refere.

Apresenta-se no mercado peruano com o produto Multipeers, uma ferramenta de gestão que permite analisar o negócio em tempo real através do Desktop e de dispositivos móveis, alertando o utilizador sempre que acontece algo que requer a sua atenção. Além de assegurar que a informação atualizada está sempre disponível, apresenta também gráficos simples e apelativos, de modo a que se possa analisar a informação rapidamente e tomar decisões que contribuam para o sucesso do negócio.

“Estamos muito contentes com a incorporação do Multipeers no nosso portefólio pois com esta solução de Business Activity Monitoring complementamos a nossa oferta para a gestão de documentos digitais, conteúdos e automatização de processos”, acrescenta Alvaro Zelasco.

Para a IT PEERS “a Polysistemas é o sócio ideal para ajudar a empresa a introduzir os produtos no mercado do Peru”. Para 2017, o plano da empresa portuguesa é solidificar a sua presença no mercado da América Latina.

it-peers