Empresa portuguesa desenvolve deteção de fadiga no condutor

Fonte: Lusomotores

A empresa de têxteis para automóveis Borgstena vai liderar um projeto europeu que tem o objetivo de desenvolver sensores para o assento e o cinto dos veículos que detetem a fadiga do condutor.

O projeto liderado pela empresa de Nelas foi denominado Harken e conta com o apoio da União Europeia e está orçado em 1,36 milhões de euros. Os sensores serão instalados no assento e no cinto de segurança do condutor e emitirão alertas sonoros em caso de deteção de fadiga do automobilista.

Paulo Gameiro, gestor do projeto, explicou, em declarações à agência Lusa, que serão desenvolvidos “sensores não intrusivos incorporados no assento e no cinto de segurança do condutor, para medição da frequência cardíaca e respiratória”, os quais vão monitorizar o comportamento do condutor e atuar preventivamente na deteção da fadiga.