Exposição inovadora a visitar!

coming-out13_770x433_acf_cropped

O Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa, desde 29 de Setembro que tem expostas reproduções de obras-primas nas zonas do Chiado, Bairro Alto e Príncipe Real.

 “Coming Out. E se o Museu saísse à rua?” é o título desta exposição inovadora organizada pelo museu, que lançou esta iniciativa à semelhança do projeto desenvolvido em Londres, nos bairros de Convent Garden, Soho e Chinatown, pela National Gallery, denominado “The Grand Tour”.

O MNAA refere que as reproduções que estão espalhadas pelas zonas antigas de Lisboa, são de “altíssima qualidade, em escala real, e providas de molduras em madeira e tabelas, tal qual são expostas nas salas de um qualquer museu”.

“Retrato do Rei D. Sebastião”, pintado em 1571 por Cristóvão de Morais, “Salomé com a cabeça de São João Batista”, pintado por Lucas Cranach, o Velho, em 1510-1515, “Senhora das Dores”, de Quentin Metsys, de 1511, e “Virgem com o menino e santos”, de Hans Holbein, o Velho, pintado em 1519, são algumas das reproduções que estão nas ruas de Lisboa antiga.

Com este projeto, o museu pretende divulgar o património artístico e histórico português ao público nacional e estrangeiro.

A exposição do Museu Nacional de Arte Antiga começou com 31 quadros espalhados pela Baixa. E já só restam 28 obras.

“Não há vandalismo, as pessoas levam os quadros. É curioso”, diz António Filipe Pimentel, que, mantendo a boa disposição, refere que no final da iniciativa vai ser publicado um catálogo com todas estas peripécias que mostram como a idade interage com as réplicas.

Nesta exposição já não se pode contar com as réplicas dos quadros “Ruínas de Roma Antiga”, de Giovanni Paolo Pannini, “Feira da Ladra na Praça da Alegria”, de Nicolas Delerive e “Inferno” do século XVI.

Os quadros só serão retirados da Baixa de Lisboa na noite de 1 para 2 de Janeiro de 2016.

expo_comingout_2015

Saiba mais aqui.

Fonte: Observador
Observador

Anúncios

E se pudesse desenvolver capacidades de inovação através de um jogo?

CGpfn-4W0AACRr3

ideaChef é um jogo de tabuleiro que ajuda a desenvolver capacidades de inovação,  uma ferramenta inovadora, desenvolvida em Portugal pela Continue To Grow, com apoio de uma universidade de referência, a Escola de Design do Politécnico de Milão.

A sua criação foi baseada nas melhores práticas nas áreas da resolução criativa de problemas, criatividade, e “gamification” (que se traduz pela aplicação de elementos associados aos jogos a contextos empresariais).

Tal como é confirmado pela empresa estudos mercado GARTNER e a mais recentemente pela revista HARVARD BUSINESS REVIEW, os jogos são uma área emergente e fundamental para a criação de uma verdadeira cultura de inovação nas organizações.

Para demonstrar a utilização e vantagens deste tipo de ferramentas e em especial do ideaChef, a Continue To Grow realiza dois eventos em:

  • Lisboa, 27 de Outubro de 2015, no auditório da Microsoft
  • Porto, 29 Outubro de 2015, no auditório da UPTEC

A inscrição nestes eventos pode ser efetuada aqui.
Ou através dos seguintes contactos:
+351 225 322 015
cbarbosa@continuetogrow.pt

Esta participação é gratuita mas sujeita a confirmação.

A Continue To Grow, empresa criada por 4 tecnológicas portuguesas (uma das quais a Ambidata), cuja missão é desenvolver novas ferramentas de inovação baseada nos jogos.

Chegou o Outono e o frio! E agora?

Já sonha com o crepitar da lenha? Então em breve vai começar a procura de soluções de aquecimento para o lar.

06 Peças degraus 2 1400x800

Os sistemas de aquecimento que funcionam a biomassa são uma boa solução: utilizam energia renovável, permitem poupança pela elevada performance dos equipamentos e decoram a casa. Atualmente existem inúmeras soluções inovadoras de salamandras. O impossível será escolher a solução que melhor se adequa a cada espaço e, provavelmente, uma das barreiras para esta escolha será o preço.

Surge então o resultado da mais recente colaboração entre a Inngage e a Solzaima: salamandras a lenha acessíveis focadas nas necessidades e contextos dos consumidores! Produtos 100% portugueses, estas peças foram apresentadas na Expo Biomasa 2015 em Valladolid, em Setembro e estão disponíveis por encomenda na Solzaima.

A Inngage é uma empresa de design focada no desenvolvimento estratégico de produtos, eu procura novas formas de melhorar a vida das pessoas assim como a performance dos negócios através de uma abordagem focada no contexto de utilização e de uma perspetiva holística das oportunidades. O seu objetivo é desenhar e projetar soluções que respondam às necessidades das pessoas, requisitos da indústria e oportunidades de mercado (métrica PIM).

05 Peças degraus 1400x800

eSolidar chega ao Reino Unido e espera fazer a diferença!

A eSolidar é uma plataforma na internet de angariação de fundos para instituições de solidariedade que disponibiliza leilões solidários entre outras ferramentas. A startup acabou de entrar no Reino Unido, o seu primeiro destino internacional, onde “espera atingir os 100 mil utilizadores registados até setembro de 2016 e 500 instituições de solidariedade inscritas”, explicou o presidente-executivo da startup, Marco Barbosa.

“Esperamos, além disso, gerar um impacto superior a um milhão de euros para instituições de solidariedade daquele país até setembro de 2016”, Marco Barbosa.

A entrada no Reino Unido tem como objetivo “ganhar escala e renome internacional”, pelo que a eSolidar conta, nesta operação, com o apoio de três parceiros locais, UK Trade & Investment, London & Partners e Impact Hub, a maior rede de incubadoras de impacto social do mundo e onde a startup tem a sua sede. Para cumprir os objetivos propostos no mercado britânico, a startup já se encontra a abordar instituições, celebridades e festivais.

“A eSolidar, além da angariação de fundos, vai permitir às instituições de solidariedade locais diversificar o acesso a recursos, bem como contribuir para o aumento da sua notoriedade junto das comunidades”, referiu o gestor.

Segundo o The World Giving Index, um relatório publicado anualmente pela Charities Aid Foundation, o Reino Unido é o 7º país mais solidário do mundo, além disso, o comércio eletrónico é 50 vezes mais ativo do que em Portugal, sendo doados perto de 100 mil milhões anualmente para instituições de solidariedade.

A eSolidar lançou-se em Portugal em maio de 2014 e conta agora com 2.000 vendas e cerca de 80 mil euros angariados para instituições de solidariedade social portuguesas e atualmente são beneficiárias da plataforma portuguesa 450 instituições de solidariedade nacionais, num universo de 35 mil utilizadores registados.

fb_esolidar

Fonte: Notícias ao Minuto

Autocarros elétricos? Sim! E são portugueses!

CaetanoECobusAlemanhaOs primeiros autocarros de aeroporto 100% elétricos são uma estreia mundial e têm selo português. Estes autocarros, que produzem zero emissões poluentes, foram produzidos em Vila Nova de Gaia e vão ser apresentados oficialmente em Estugarda

Vencedora do concurso lançado pelo aeroporto alemão para seis unidades, a Salvador Caetano Indústria vai entregar as chaves dos primeiros autocarros e.COBUS, até ao final do ano, outras quatro unidades vão sair da unidade de produção da CaetanoBus com destino ao aeroporto de Genebra e já existem negociações com outros aeroportos para o ano de 2016.

A empresa prevê lançar, também, no futuro uma nova unidade elétrica para o segmento urbano, depois de dois protótipos (Caetano 2500 EL, com uma parceria com a Efacec para o sistema elétrico) terem sido testados no município alemão de Wiesbaden.

Fonte: Ambiente Magazine

caetanoDSC03156

Alguém tem ideias para o futuro da vida urbana?

eia2016

Ericsson Innovation Awards levanta a questão “Como é que podemos transformar as nossas cidades através da tecnologia?” E este é o grande mote da edição de 2016 do concurso global de ideias inovadoras destinado a estudantes de todo o mundo.

Até 30 de Novembro pode inscrever-se, com hipótese de formar equipas de duas a quatro pessoas, a inovação tem que estar presente, aliás é um dos aspetos centrais do desafio. A 18 de Dezembro são anunciados os 10 semifinalistas que vão ter o apoio de dois especialistas Ericsson para poderem desenvolver um plano de negócios adequado e um produto viável, a custo reduzido.

A equipa com a melhor ideia receberá 25 mil euros, ao segundo lugar serão atribuídos 15 mil euros e a quem ficar com o terceiro e quarto lugar terá destinado mil euros.

“Assegurar que as nossas cidades são criativas, conectadas e sustentáveis é um grande desafio, mas também uma oportunidade de melhorar a vida de milhares de milhões de pessoas, a par da saúde e futuro do planeta”, argumenta a empresa. É por isso que a edição deste ano do Ericsson Innovation Awards centra-se na promoção das tecnologias de informação e comunicação (TIC) como ferramentas para melhorar a qualidade de vida nas cidades.

A edição 2015 do prémio teve como tema “O Futuro da Educação”. A equipa vencedora, da Alemanha, desenvolveu uma plataforma de auto-desenvolvimento que combinava conceitos como e-learning, aulas em vídeo de universidades reconhecidas, uma comunidade de talento e formação, certificações, mapa de objetivos, assim como um motor de pesquisa e emparelhamento de empregos.

Fonte: Revista Smart Cities

Já sabe em quem vai votar? E se tivesse uma ajuda?

A app EuVoto funciona quase como um jogo, vai questionando os utilizadores se estes concordam ou discordam das propostas apresentadas dos partidos e no fim gera resultados estatísticos de afinidade com as mesmas. Esta app surge em Aljustrel por parte da startup de Aljustrel com a ideia de combater a abstenção e o voto desinformado.

Os diferentes programas eleitorais são resumidos em 10 áreas temáticas, com cinco propostas por área/partido e 250 caracteres por proposta, tentando transmitir as ideias e projetos em causa para as próximas legislativas sucintamente.

Para tornar o processo o mais natural possível as propostas são apresentadas aos utilizadores de forma anónima, desafiando-o desta forma a dizer de concorda ou discorda, só depois de responder é que será revelado o proponente.

O utilizador poderá ir consultando ao longo do questionário, as estatísticas de respostas por área ou por partido, ou se preferir após a conclusão do mesmo. Com estes resultados o utilizador poderá fazer uma leitura das suas respostas, sem que a aplicação produza quaisquer juízos ou análises genéricas que possam ter algum efeito influenciador, apresentando apenas um resultado para a linha de resposta do utilizador.

A app apenas está disponível para Android, mas dispõe no site EuVoto.pt uma demo da aplicação para os mais curiosos.

Fonte: SapoTEK