VEEDEEO GURU: serviços à distância de um clique

veedeeo_guru

Seja contratar um explicador para o filho, encontrar aconselhamento jurídico ou ter uma consulta de nutrição, tudo e isto e mais está disponível numa plataforma portuguesa online que junta os prestadores de diferentes serviços a quem os procura. Chama-se VEEDEEO GURU e apresenta-se como “a maior montra de profissionais online de Portugal”, tendo como missão “fornecer aos consumidores a possibilidade de recorrer aos serviços de profissionais de qualquer área e de todo o país, sem sair do conforto do sofá”. Como? A resposta é simples: todas as consultas, aulas ou sessões de esclarecimento são feitas através de videochamada, do PC ou smartphone, o que permite, assegura a plataforma, “poupar tempo e dinheiro em deslocações e filas de espera”.

Para os clientes, basta que acedam a www.veedeeo.guru, pesquisem os serviços desejados, escolham o profissional e agendem as sessões.

Ganham os consumidores, mas ganham também os diferentes prestadores, que vão de explicadores a psicólogos, passando por nutricionistas ou personal coaches, para quem a VEEDEEO GURU “funciona como uma sala de reunião virtual que podem utilizar sempre que um cliente preferir ter uma consulta ou aula à distância”.  

A VEEDEEO GURO é, explica em comunicado Carlos Tavares, responsável pelo projeto “como um centro comercial online com várias lojas, ou mercados. Há mercados de explicadores, psicólogos, terapeutas holísticos, professores de línguas, advogados, etc.”. As sessões de videochamada são realizadas mediante pagamento prévio, mas o cliente tem a garantia de devolução caso o profissional falhe o compromisso. “Já estava na altura de existir uma plataforma deste género, facilitadora de negócios entre profissionais e cliente final, que funcionasse como uma extensão virtual do escritório do profissional”.

A plataforma foi lançada em Portugal em novembro de 2017 e conta já com mais de uma centena de profissionais inscritos, estando previsto o lançamento no Brasil no início de 2018.

Fonte: VEEDEEO GURU

Anúncios

O que é preciso para termos mais empreendedores

empreendedorismo

O empreendedorismo está na moda. Nuno Agostinho, presidente da Associação de Jovens Empresários da Madeira sabe disso e, numa crónica de opinião recentemente publicada, salienta esse facto, alertando, no entanto, que tem que ser mais do que isso. E no que apelida de “ecossistema do empreendedorismo”, que se quer repleto de empreendedores, todos temos um papel a desempenhar para fomentar a criação de condições que permitam que mais se possam transformar em empreendedores.

Tudo começa, ou deveria começar, com as políticas de incentivo. Já existem algumas, é certo, mas Nuno Agostinho considera que deveriam haver mais, muito mais. E a estas junta a necessidade de maior tolerância por parte da sociedade, que é rápida a condenar o fracasso, indiferente ao facto de ser, muitas vezes, de fracasso em fracasso que se chega ao sucesso.

A família tem também um papel nesta equação, através da educação de valores e do incentivo aos sonhos dos jovens. Assim como o sistema educativo e um Estado “menos interventivo, mais eficiente, desburocratizado”.

 

Fonte: Jornal Económico

Lisboa é uma das cidades europeias preferidas para começar um negócio

lisboa

Foi, segundo a Atomico, uma sociedade de capital de risco que publica, há três anos, um relatório sobre o cenário tecnológico europeu, o olhar mais completo e profundo sobre o panorama atual desde que o estudo é feito. Foram inquiridas mais de 3.500 pessoas em toda a Europa e entrevistados alguns dos nomes mais sonantes da tecnologia do velho continente. Tudo isto para concluir que Lisboa está entre as dez cidades da Europa preferidas para se começar um novo negócio.

É, mais uma vez, o reconhecimento da capital, do seu potencial empreendedor e das possibilidades que são um segredo cada vez menos bem guardado. Não só de Lisboa, mas de Portugal que, nesta área da tecnologia, se destaca no 10º lugar na lista de nações europeias onde as populações de trabalhadores tecnológicos mais têm crescido na Europa – e estão a crescer ainda mais. E a este dado junta-se outro: o facto de o país ser um dos que é identificado como tendo maior potencial em termos de capital investido per capita.

Não há dúvidas que a inovação e o desenvolvimento tecnológico são uma aposta cada vez maior da Europa que, de acordo com este relatório, fez um investimento de mais de 19 mil milhões de dólares nesta área, este ano. Verbas que se fizeram acompanhar por uma procura crescente de profissionais, destinados a ocupar um número crescente de vagas.

Fonte: Atomico