A tecnologia ao serviço de uma pesca mais sustentável… e rentável

Bitcliq 2

“Melhorar a transparência da indústria da pesca através de tecnologias digitais.” O desejo, transformado em missão, é da BitCliq, uma startup nacional que conseguiu, graças ao seu trabalho, conquistar um dos 40 lugares na final da competição mundial ‘Fish 2.0 2017’, um concurso que liga empresas do setor das pescas a investidores, tornando mais sustentável o crescimento deste setor.

A empresa lusa levou a concurso o ‘Big Eye – Smart Fishing’, uma ferramenta que faz a gestão de frotas de pesca em tempo real, graças a um software e um hardware que “apresenta todas as atividades de viagens de pesca e atividades em terra”.

São as novas tecnologias ao serviço de um setor tradicional, que se quer mais moderno e capaz de dar resposta aos desafios atuais. Com esta plataforma, é possível ter acesso a “todos os indicadores de performance, painéis, fontes de dados e relatórios consolidados”, que dão informações sobre as operações da frota, como o peixe a bordo, o custo por tonelada, incidentes da tripulação, posição da frota, entre muitas outras. A tudo isto junta ainda a possibilidade de “garantir a sustentabilidade do peixe através da rastreabilidade digital do Prato até ao Mar”. Ou seja, fornece ao consumidor informação “desde a primeira milha, incentivando-o à realização de comentários e classificações”.

A grande final da competição realiza-se a 7 e 8 de novembro, na Califórnia, EUA, dias durante os quais a BitCliq vai poder apresentar-se, e mostrar o que vale, perante um painel de jurados e um grupo de investidores.

Fonte: BitCliq

Anúncios

‘O ano da Transformação Digital’ em debate

header_site

Estratégia, inovação, empreendedorismo, internacionalização. São vários os temas em destaque na próxima edição do Q-Day Conference 2017, agendado para 21 de setembro, na Culturgest, em Lisboa, que tem como tema ‘O ano da Transformação Digital’.

Promovido pela Quidgest, este encontro junta oradores de diferentes áreas, tendo como pano de fundo a transformação digital, que tem mudado o mundo e a forma como nele vivemos. Uma transformação, em forma de revolução, que obriga a adaptações e cria novas necessidades às quais é preciso dar resposta. “A transformação digital evidencia, por exemplo, que os sistemas de informação mais ágeis e evolutivos, não necessariamente os mais caros, servem melhor os objetivos das organizações. Na velocidade de conversão do conhecimento em tecnologia, são as pessoas, o talento, as ferramentas de automação e as decisões adequadas que fazem a diferença”, refere a organização.

Com conferências e workshops, a Q-Day Conference pretende promover a partilha de ideias e opiniões, funcionando também como uma oportunidade para estabelecimento de parcerias estratégicas.

Mais informações aqui.

Debate internacional sobre inovação em turismo – Lisboa

Lisboa vai ser o palco da conferência internacional que servirá de debate das melhores ideias de inovação em turismo e onde irá anunciar o vencedor do Tourism Innovation Competion, lançado pelo The Lisbon MBA e o Turismo de Portugal.

O projeto vencedor deste concurso mundial de ideias será financiado, até 100 mil euros pela Portugal Ventures, de forma a ser implementado no território português.

O Tourism Innovation Competition lançou o desafio para descobrir uma solução digital que permita melhorar a experiência de visitar monumentos e museus e atrair novos visitantes. Está a ser promovido mundialmente, por forma a captar o que melhor está a ser pensado em todo o mundo.

post_tourism-competition

Fonte: Jornal Económico.

Campus Party em Portugal

Para todos os fãs de inovação, criatividade, ciência, empreendedorismo e entretenimento digital, chega a Portugal o Campus Party.

Conhecido com‘festival geek’, já marcou presença no Brasil, Colômbia, Alemanha, Holanda e Espanha, de onde, aliás, é originário o festival, chega a Portugal e a primeira edição vai realizar-se no Estoril, entre os dias 4 e 9 de Julho.
Marque já na sua agenda!

campusparty

Saiba mais sobre o festival no site oficial.

Fisioterapia em casa com SWORD Health

SWORD Arya, um sistema digital que permite acelerar a recuperação em processos de fisioterapia de doentes de AVC ou com problemas músculo-esqueléticos sem terem de sair de casa, o projeto apresentado pela startup SWORD Health.

Esta estrutura ‘user-friendly’ permite acelerar a recuperação destes doentes pelo próprio paciente ou cuidador sem sair de casa, é uma “abordagem revolucionária” que possibilita “avanços mais rápidos” e “uma redução de custos até cinco vezes”, através do acompanhamento online permanente e presencial, segundo diz a empresa em comunicado.

Com sensores de movimento, são digitalizados e registados todos os movimentos do doente, na sua frequência e amplitude, sendo estes transferidos para um tablet, o que permite assistir por um lado o doente na correção imediata do exercício e, por outro, dar indicações à equipa clínica sobre a evolução do tratamento e ajustar procedimentos.

Saiba mais aqui: Notícias ao Minuto

sword-04

Uma Estrela de inovação em Lisboa

A Junta de Freguesia da Estrela, em Lisboa, merece destaque no que toca a inovação, só nos últimos dois anos recebeu quatro distinções (nacionais e europeias) por apostar na inovação digital.

Esta Junta de Freguesia, com perto de 20.000 habitantes, já compete com empresas como a Vodafone e a Sonae, algo inédito em Portugal! Poderemos considerar a Estrela uma startup? Segundo o presidente Luís Newton, “no limite”, a junta é uma startup.

Tudo isto começou o ano passado, dois anos depois de a Junta ter sido criada, no âmbito da Reforma Administrativa de 2013, que veio reorganizar o mapa das freguesias. E foi assim que a Estrela inovadora nasceu, com o projeto de Luís Newton com dois principais objetivos: aproximar a Junta de Freguesia dos moradores e otimizar os serviços e a produtividade dos trabalhadores, escolhendo o digital como o meio para atingir os fins.

Saiba mais sobre esta Junta da Freguesia aqui.

Estrela.jpg

Portuguesa vence concurso israelita de inovação

Liliana Marques, fundadora da CoolFarm, é a vencedora do concurso Startup Telavive.

A vencedora portuguesa vai participar no Festival de Inovação DLD de Telavive de 25 a 29 de setembro, juntamente com outras concorrentes de 30 países. O DLD conta com uma longa lista de eventos centrados, essencialmente, na inovação – digital, tecnológica, social e urbana.

Algumas das ‘startups’ mais famosas e mais usadas do mundo – ‘Viber’, ‘Fairfly’, ‘RoomsNinja’ ou ‘Moovit’ – são israelitas e nasceram em Telavive.

CoolFarm é uma startup que desenvolveu um sistema inteligente eu permite fazer crescer plantas sem intervenção do utilizador e que pode ser controlado através de uma app para smartphones, para além disso não precisa de terra apenas água é usada para cultura, chama-se a esta técnica de hidroponia.

A hidroponia, permite gastar 5 vezes menos água do que quando se cultiva com terra, em média, e ainda permite controlar exatamente quais os nutrientes que estão presentes da água.

Fonte: TVI24