HydrUStent, o dispositivo biodegradável que elimina a necessidade de uma nova cirurgia

 

LOGO_NEGATIVO_QUADRO2

É de uma empresa portuguesa que vem a ideia de melhorar a vida dos doentes com pedras no rins e dos médicos que os tratam, com o HydrUStent, um dispositivo médico biodegradável destinado a reduzir os índices de infeção e acelerar os tratamentos associados a problemas urológicos. Problemas que obrigam à colocação de um stent e que exigem uma segunda intervenção para o retirar.

Os longos períodos de implantação aumentam o risco de infeção, situação que se torna ainda mais grave quando o stent é ‘esquecido’ no corpo, resultado, muitas vezes, da falta de disponibilidade do urologista e que pode mesmo resultar na perda do rim ou até, eventualmente, na morte do doente.

É aqui que entra o HydrUStent, um stent urológico biodegradável, antibacteriano, que elimina a necessidade de uma segunda cirurgia (qualquer coisa como menos um milhão de cirurgias por ano), evitando várias complicações e reduzindo o custo dos tratamentos.

Em entrevista ao site Dinheiro Vivo, um dos responsáveis pela empresa explica que o hidrogel é o material utilizado para construir estes dispositivos, capaz de se degradar “em duas semanas ou num mês”.

Tudo começou com um projeto de investigação na universidade do Minho, com ligação ao laboratório português 3B’s, (Biomateriais, Biodegradáveis e Biomiméticos). Em 2016 foram aprovadas as patentes, sendo o passo final, para o qual é necessário mais investimento, o fabrico em série dos cateteres e a validação da ideia em ensaios clínicos.

 

Fonte: https://hydrustent.com/#

Anúncios