CRIAM e Findster representam Portugal em Las Vegas

ces

As startups CRIAM e Findster, duas startups de “hardware” finalistas dos programas de aceleração da Startup de Braga, vão estar a representar Portugal na maior feira tecnológica do mundo, a CES Las Vegas.

A CRIAM, na área da saúde, desenvolveu um dispositivo médico inovador que possibilita a deteção do tipo de sangue e de doenças, de uma forma automática, rápida e portátil. Foi, após a participação no 3º programa de aceleração da Startup de Braga em 2016, a segunda startup portuguesa a ser selecionada pela HAX, a maior aceleradora mundial de hardware.

A Findster, foi a primeira startup portuguesa a se juntar à HAX, participou no primeiro programa de Aceleração da Startup Braga, tendo lançado o seu dispositivo de localização de crianças na plataforma de crowdfunding Indiegogo.

A participação da Criam e da Findster no HAX abriu as portas das duas startups do Norte à CES (International Consumer Electronics Show), que arrancou dia 3 e decorre até dia 8 de janeiro de 2017, em Las Vegas.

Saiba mais aqui.

Findster, o sistema de localização que angariou 20 mil dólares em 2h30

A startup portuguesa do Porto criou uma campanha de crowdfunding que angariou, em apenas duas horas e meia, 20 mil dólares provenientes de 40 países, para além de que numa semana, com o lançamento das primeiras unidades do sistema de localização – Findster Duo – conseguiu angariar 50 mil dólares entre mais de 250 pessoas.

Esta startup, fundada no Porto por jovens finalistas da Universidade de Aveiro, dedica-se à conceção e produção de um aparelho que tem como objetivo monitorizar a localização do animal de estimação, de uma criança ou até mesmo de um idoso, em tempo real, através de uma aplicação no smartphone.  Para além de revelar a posição do utilizador emissor em tempo real, a aplicação associada ao aparelho permite alertar o utilizador recetor caso o primeiro se afaste do perímetro previamente demarcado e ainda no caso da criança, o aparelho pode alertar se ela cair, por exemplo, e no caso do animal de estimação, permite saber se andou a correr ou se esteve a descansar.

A campanha de crowdfunding ainda está a decorrer no site Kickstarter.

Fonte: Dinheiro Vivo

WonderCover, a capa para os seus jogos no tablet

Agora vai ser possível jogar jogos de cartas em grupo (sem ver o jogo uns dos outros) no seu tablet!

A WonderCover permite que múltiplos jogadores possam, em simultâneo, jogar os seus jogos favoritos de cartas e quizz nos seus tablets. Este é o primeiro sistema que permite aos utilizadores interagirem em grupo, em tempo real, num tablet enquanto escondem o seu jogo através de barreiras físicas.

Este produto foi idealizado pela Magnética Apps and Crafts, startup de Leiria, e materializado pela INNGAGE.

Como?

Várias soluções foram consideradas mas a que maior potencialidade apresentou foi a concepção de uma capa para tablet onde barreiras físicas podem ser acopladas para jogar e, após o jogo, guardadas na própria capa. A equipa da INNGAGE conduziu várias experiências com utilizadores, através de protótipos, para perceber a maneira mais simples do utilizador: perceber o produto, montar as barreiras, estar confortável a jogar sem mostrar o seu jogo e desmontar e guardar as barreiras. Foram testadas várias ideias com utilizadores dos 10 aos 60 anos e foram os seus insights que determinaram quais as soluções que avançaram no processo de Design.

O compromisso da INNGAGE foi idealizar e desenhar um produto que o utilizador pudesse transportar e usar para qualquer propósito, mas capaz de permitir jogar uma variedade de jogos com amigos e família. Para além da capa, foram desenhadas barreiras independentes e universais que se adaptam praticamente a qualquer tablet a partir de 7”.

Assim nasceu a WonderCover, a primeira capa de tablet para jogos em grupo, com barreiras integradas onde o físico encontra o digital em experiências reais de jogos digitais.

O seu lançamento está previsto para Janeiro de 2017.

Vendus, o software de faturação online para facilitar vendas

vendus-cabecalho_2.jpg

Na cidade do Porto uma startup desenvolveu um software de faturação online (Vendus), em que a simplicidade, o baixo custo e o ser possível personalizar, adaptando para diferentes áreas de negócio, foram tidos em conta com o principal objetivo de facilitar as vendas e a centralização de dados.

Segundo o responsável pela startup, Rui Marques, este software foi criado para ser intuitivo e ainda ser possível utilizá-lo em vários tipos de negócios, como restaurantes, lojas de roupa, quiosques e todo o tipo de retalho. Este diferencia-se pois não requer instalação e é “hardware-independent”, o que permite ser utilizado em diversos dispositivos como computador, tablet ou smartphone. E ainda, por ser criado em modelo SaaS, tem um custo reduzido e não obriga o cliente a fidelizações, contratos ou licenças.

O Vendus é gratuito, durante três meses, para empresas criadas há menos de um ano ou empresários com atividade aberta pelo mesmo período.

Fonte: Notícias ao Minuto Online