Uma casa ‘construída’ em 3 dias

summary

É um dos maiores e mais prestigiantes prémios de design mundiais. E, na edição deste ano do ‘Red Dot Design Award’, na categoria Habitat, a vencedora foi uma ideia portuguesa que simplifica o processo de construção de uma casa. A novidade chama-se Gomos Building System e é desenvolvida por um grupo de arquitetos do atelier Summary, uma startup que nasceu no Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto e que tem a seu cargo a tarefa de desconstruir a complexidade inerente à construção de uma habitação. E tudo graças a um sistema de módulos que, desde a caixilharia, isolamento, instalações de água ou eletricidade, deixam a fábrica completamente prontos, reduzindo os meses de construção a apenas três dias, o tempo necessário para a montagem no local escolhido, confirma o atelier.

Os módulos, de cimento, são combinados e adaptados consoante a necessidade dos clientes, sejam estas de espaços maiores ou mais pequenos. A estas vantagens junta-se outra: a atenção dada à eficiência energética, com uma aposta em soluções mais económica no que diz respeito ao isolamento, iluminação ou ventilação.

Depois de, em 2016, ter sido convidada a integrar a exposição principal da Bienal de Arquitetura de Veneza, a inovação ‘made in Portugal’ volta a merecer destaque, desta feita com um prémio oriundo de Singapura, onde vai estar em exposição, disponível para visita, no Red Dot Museum.

Fonte: Atelier Summary

Anúncios

Ivaware, porque nem todos temos que ser especialistas em contabilidade

ivaware

É, como descreve no site onde se apresenta, “uma aplicação móvel para trabalhadores independentes com regime de IVA simplificado”. E é no Observador, para onde deu uma entrevista, que o seu criador explica que a aplicação Ivaware surgiu de uma necessidade do próprio que, enquanto trabalhador independente, tinha que lidar com contas e mais contas, papéis e formulários, prazos e afins, associados ao pagamento do IVA.

Sem contabilidade organizada, como de resto muitos dos profissionais liberais que trabalham em regime de freelancer, o controlo das despesas e das receitas, assim como do valor do imposto, era feito numa folha de papel, muitas vezes em cima do joelho e dos prazos, que não se compadecem com as dificuldades de quem, não sendo especialista em contabilidade, tem de passar a saber tudo sobre impostos para poder cumprir as suas obrigações.

Foi este o contexto para a criação de uma aplicação, por enquanto disponível apenas para Android, mas que em breve espera chegar ao iOS, onde se podem inserir todas as despesas e saber qual o valor da dedução do IVA correspondente. Entre as suas funcionalidades contam-se a separação das despesas em três categorias, o acesso rápido e fácil a resumos e gráficos, a proteção dos dados armazenados e a possibilidade de exportação dos mesmos para um ficheiro EXCEL, em caso de necessidade. Disponível gratuitamente na versão Business, a ‘app’ é paga na versão Premium (€1,99).

Fontes: Ivaware e Observador

Contagem decrescente para “a maior conferência de tecnologia do mundo”: bem-vindos à Web Summit

web_summit

A cerca de dois meses do início da Web Summit, que vai ocupar vários palcos da MEO Arena e da FIL Lisboa, no Parque das Nações, são já conhecidos muitos dos oradores que prometem tornar este evento, que se decorre pela segunda vez na capital, mais impressionante do que aquele realizado em 2016. Pelo menos em números. Senão veja-se: na edição anterior estiveram presentes 53.056 pessoas de 166 países; este ano são esperadas mais de 60 mil, de 170 países diferentes. De 1.490, o número de startups sobe para as 1.600.

Investidores e representantes de capital de risco também não vão faltar, assim como oportunidades para as mais de cem startups portuguesas já inscritas no evento. Ou tão pouco nomes conhecidos da política, economia, sociedade, tecnologia e muitas outras áreas. As confirmações sucedem-se. Da lista já fazem parte nomes como Brad Smith (Microsoft), Ze Frank (Buzzfeed), Sean Rad (Tinder), David Karp (Tumblr), estes apenas na área das tecnologias. Al Gore, vice-presidente dos EUA durante a presidência de Bill Clinton, François Hollande, ex-presidente francês, Caitlyn Jenner, ex-atleta transexual norte-americana, também conhecida por ter sido padrasto de Kim Kardashian, Dr. Oz, conhecido médico dos EUA, Liam Cunningham, ator que recentemente desempenha o papel de Davos Seaworth, na série Game of Thrones, Tawakel Karman, ativista dos direitos humanos iemenita, vencedora do Prémio Nobel da Paz em 2011 são apenas mais alguns nomes, de entre os primeiros 500 que foram anunciados e que fazem parte de uma lista que, segundo a organização, vai ultrapassar os mil e na qual se incluem dois robôs.

Figuras nacionais também as há. Carlos Moedas, comissário europeu para a Ciência e Inovação, António Horta-Osório, banqueiro, Luís Figo, que volta a marcar presença, o primeiro-ministro António Costa, o surfista Tiago Pires, entre muitos outros.

Fonte: Web Summit

Em busca de um combustível mais amigo do ambiente

eco

Nunca como agora se falou tanto sobre as alterações climáticas e os seus efeitos, que já se fazem sentir. E ainda que alguns continuem a negá-las, muitos mais há que se preocupam, com a ajuda da ciência, em criar formas de as manter sob controlo, de as mitigar ou até mesmo de as reverter. É o caso de uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, que decidiu lançar mãos à obra e tentar criar uma nova forma de produção de combustível que, para além de ser economicamente mais viável, tem uma outra missão: ser mais amiga do ambiente. E isto tendo em conta que propõe uma redução nos níveis de enxofre, que torna os combustíveis menos poluentes e menos consumidores de energia.

Algo que não acontece por acaso. É que regulamentações têm vindo a ser cada vez mais apertadas, sobretudo no que diz respeito aos níveis de enxofre permitidos nos combustíveis, uma vez que os gases poluentes que resultam do dióxido de enxofre são dos principais responsáveis pelo ácido sulfúrico presente na atmosfera. E por muitos dos seus efeitos (a chuva ácida, por exemplo).

O trabalho continua e, depois do financiamento da Fundação para a Ciência e Tecnologia, é agora a vez do REQUIMTE (Rede de Química e Tecnologia) dar o seu contributo.

Fonte: Universidade do Porto

Virgin de olhos postos na aventura do empreendedorismo nacional

virgin

Empreender, inovar, criar, inventar são verbos cada vez mais presentes no léxico nacional. E que captaram a atenção internacional. E a razão é simples: Portugal deixou de ser apenas uma nação feita de História ou o porto de onde partiram as caravelas rumo ao desconhecido, para se tornar um país que tomou o leme do seu presente e foi capaz de o reinventar. Esse é, de resto, o tema de um artigo publicado no blog da Virgin, que tem como protagonista o nosso país.

“Portugal is a top destination to create, test, fail fast and try again” ou, na língua de Camões,  “Portugal é um destino de topo para criar, testar, falhar rapidamente e tentar novamente”, lê-se logo nas primeiras linhas. O texto prossegue, enumerando o que faz do País, e sobretudo da capital, o novo espaço de eleição para start-ups, novas empresas e empresas já com provas dadas no mercado, de tal forma que Lisboa acabou mesmo por destronar Berlim, na opinião de quem sabe, como palco principal da inovação.

Os apoios governamentais têm ajudado, assim com os incentivos locais, destinados a captar a atenção – e o trabalho – de quem se dedica ao empreendedorismo. Um trabalho que é cada vez mais reconhecido lá fora e que, segundo o artigo da Virgin, até nem deveria surpreender assim tanto. Afinal, descoberta e aventura nunca faltaram no nosso passado. É, por isso, apenas natural que definam o nosso presente.

Fonte: Virgin

ANJE oferece sessões de coaching e prémio de cinco mil euros

anje

Chamam-se “Fix, Test & Flip to the Market” e não mais são do que sessões de coaching dirigidas a que tem uma ideia de negócio mas não dispõe das ferramentas que permitem passar da teoria à prática. Ao longo de 200 horas, a Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE) oferece estas sessões, já a partir de dia 4 de setembro, na sua sede nacional, no Porto. E o melhor de tudo é que são gratuitas, bastando apenas uma inscrição prévia.

Inseridas no âmbito do projeto RESTARTUP, desenvolvido em parceria com a Universidade do Porto e a TecMinho e financiadas pelo Portugal 2020, as sessões são “orientadas para o desenvolvimento de competências estratégicas e empreendedoras” e não só fornecem competências essenciais para quem quer tornar-se um empreendedor, como dão a possibilidade a quem nelas participa de conquistar cinco mil euros de um prémio de instalação, atribuído aos dez projetos que revelem os melhores índices de performance no decorrer da formação e que tenham como objetivo a criação de uma empresa.

Do programa fazem parte sessões como Avaliação do Mercado, Técnicas de Pitch e preparação do pitch ou Análise da Envolvente, podendo os participantes, ao longo das 200 horas de coaching, contactar com mentores e “oradores com provas dadas em diferentes setores de mercado”.

Fonte: ANJE

‘O ano da Transformação Digital’ em debate

header_site

Estratégia, inovação, empreendedorismo, internacionalização. São vários os temas em destaque na próxima edição do Q-Day Conference 2017, agendado para 21 de setembro, na Culturgest, em Lisboa, que tem como tema ‘O ano da Transformação Digital’.

Promovido pela Quidgest, este encontro junta oradores de diferentes áreas, tendo como pano de fundo a transformação digital, que tem mudado o mundo e a forma como nele vivemos. Uma transformação, em forma de revolução, que obriga a adaptações e cria novas necessidades às quais é preciso dar resposta. “A transformação digital evidencia, por exemplo, que os sistemas de informação mais ágeis e evolutivos, não necessariamente os mais caros, servem melhor os objetivos das organizações. Na velocidade de conversão do conhecimento em tecnologia, são as pessoas, o talento, as ferramentas de automação e as decisões adequadas que fazem a diferença”, refere a organização.

Com conferências e workshops, a Q-Day Conference pretende promover a partilha de ideias e opiniões, funcionando também como uma oportunidade para estabelecimento de parcerias estratégicas.

Mais informações aqui.