StartUp Portugal com taxa de execução de quase 90%

startup-portugal

O secretário de estado da indústria, João Vasconcelos, avançou que quase todas as medidas do StartUp Portugal já foram aplicadas e que contam, neste momento, com uma taxa de execução de quase 90%.

Durante a próxima semana já serão pagos os primeiros startup vouchers e, ainda este mês, também os primeiros vales de incubação.

O StartUp Portugal, lançado em maio do ano passado, é a estratégia do Governo de apoio ao empreendedorismo e prevê o estabelecimento da Rede Nacional de Incubadoras, tornar o país numa zona tecnológica franca, promover a inovação no Estado, com o Startup Simplex, e criar uma estratégia de emprego assente na criação de negócios próprios.

Esta iniciativa pretende, também, apoiar as startups, levando-as a eventos nacionais, internacionais e oficiais e ajudar com financiamento através de apoios ao investimento, criando um regime fiscal mais favorável, e ajudando todos aqueles que têm ideias inovadoras, através de programas como o Momentum, para jovens recém-licenciados, o startup voucher e o vale incubação.

Fonte: Dinheiro Vivo

WeTruck nas estradas europeias

A AddVolt, startup incubada no UPTEC que desenvolveu um dispositivo para produzir energia em camiões, vai entrar ainda este ano no mercado internacional, após o seu projeto “WeTruck” ter recebido um investimento em fase feed.

A startup portuguesa desenvolveu uma tecnologia inovadora que visa solucionar a produção de energia que alimenta a câmara frigorífica de um camião, dando origem ao WeTruck. Esta tecnologia permite aproveitar e dar uso à energia gerada nas travagens dos camiões, alimentando as suas câmaras frigoríficas. Desta forma, o camião pode operar em modo elétrico não apenas no armazém mas também quando está na estrada, dado que o WeTruck tem autonomia para esse efeito enquanto vai sendo, simultaneamente, carregado.

Foi esta tecnologia que permitiu à AddVolt conquistar o investimento da Portugal Ventures, Abacus Alpha e da Momentum Holding que, ao investirem neste projeto, passaram a integrar a estrutura acionista da empresa. Este triplo investimento vai permitir à startup entrar nos mercados externos, como Espanha e Alemanha, onde, no caso do mercado germânico, onde estão os maiores fabricantes de componentes e sistemas para o setor dos transportes, a AddVolt já tem parcerias estratégicas e conta com o apoio de distribuidores para o lançamento do WeTruck.

Fundada em 2014 por Bruno Azevedo, Ricardo Soares, Miguel Sousa e Rodrigues Pires, a empresa que criou o WeTruck vai conseguir, assim, arrancar com o projeto de internacionalização, levando a sua tecnologia a circular nas estradas europeias.

wetruck1

Fontes: Jornal de Negócios, Dinheiro Vivo e PósVenda

Startup portuguesa representa inovação europeia no festival SXSW

sxsw

A startup portuguesa Tripaya, um motor de busca de viagens, é uma das dez empresas que representa a inovação europeia numa das maiores conferências de música, filmes e tecnologia do mundo, a South by Southwest (SXSW), que decorre de 10 a 19 de março, em Austin, nos Estados Unidos da América.

Este ano, a Comissão Europeia criou uma delegação composta por novas empresas da Grécia, Letónia, Irlanda, Alemanha, Suécia, Espanha, França, Reino Unido e Portugal, que foram selecionadas entre 220 candidaturas de vários países, por apresentarem produtos únicos desenvolvidos no ecossistema digital europeu.

Tripaya, fundada em 2015, é um motor de busca de viagens que ajuda cada utilizador a encontrar o tipo de viagem que procura — um destino cultural, balnear, de neve, com boa vida noturna, romântico ou para a diversão em família, por exemplo —, de acordo com os gostos, orçamento e tempo que dispõe.
Fonte: Observador

 

 

Quinto programa de aceleração em Sintra

startupsintraEm abril, a Startup Sintra quer iniciar  um novo programa de aceleração de negócio, o quinto, com o período de candidaturas a decorrer até 20 de Março. Das edições anteriores, resultaram projectos como o da Beyondevices, com investimento pela Portugal Ventures, J.Lisbon com financiamento da Semeia Ventures, Homeit investida por um grupo de “business angels”, ou a Package Point.

A startup mais promissora do quinto programa obterá um prémio no valor de 1500 euros. O programa terá a duração de dois meses.

Fonte: Computerworld

Startup portuguesa compra concorrente

kide

Kide, a startup portuguesa que desenvolveu uma plataforma de comércio online de moda para criança, comprou a concorrente Bon Mignon, dando início a uma “fase de crescimento e de entrada com mais força no mercado em Portugal”.

Esta startup reúne produtos exclusivos de marcas de moda infantil mais pequenas e independentes , nacionais e internacionais, estando disponível em app (para iPhone e Android) e web.

Com a compra da principal concorrente em Portugal, a Kide ficou com toda a operação da Bon Mignon, conseguindo mais 12 marcas para o portfólio, assim como toda a base de dados de clientes e utilizadores.

A Kide nasceu em Braga, em 2015, pelas mãos de Nuno Pinto. Foi pelas necessidades que tinha como pai juntamente com a ideia de modelo de negócio da Farfetch fez nascer e crescer esta startup, com o intuito de agregar marcas exclusivas e pequenas.

 

Didimo vence concurso internacional Women Startup Challenge

A Didimo, startup liderada por Verónica Orvalho, ficou em primeiro lugar na competição internacional Women Startup Challenge VR and AI.

Esta startup, nascida na Universidade do Porto,  desenvolveu uma tecnologia que permite criar personagens virtuais 3D (avatares) a partir de uma fotografia tirada com um telemóvel. Esta tecnologia permite a cada pessoa ter a sua identidade virtual e pode ser usada no cinema, jogos de vídeo, mas também na medicina, desporto ou retalho.

O concurso, promovido pela organização norte-americana Women Who Tech, com a parceria de Craig Newmark, fundador da Craiglist (rede de comunidades online que disponibiliza classificados e fóruns locais para empregos, vendas, relações, serviços), teve como alvo projetos disruptivos desenvolvidos por mulheres, nas áreas da realidade virtual e inteligência artificial.

A Didimo foi única finalista portuguesa na competição e voltou para casa com um prémio no valor de 50 mil dólares (cerca de 47 mil euros).

wwt_challenge

Fonte: Observador

Plataforma de recrutamento e seleção de talentos júnior

unono

Unono, a única startup ibérica que atua na área do recrutamento e seleção de talentos júnior, o que pretende fazer? Reunir estudantes, recém-licenciados e empresas numa plataforma para facilitar, por um lado, a procura de emprego e, por outro, a de talento.

São analisados perfis sem experiência a perfis com, no máximo, três, quatro anos de experiência, sempre com menos de 30 anos, para estar apto a estas oportunidades basta aceder à plataforma e registar os dados mais o currículo (escrito e em vídeo). O objetivo é ajudar a encontrar as primeiras ou novas oportunidades de trabalho.

A atuar em Portugal e em Espanha, a Unono conseguiu fazer mais de 50 match (ligações de sucesso) entre candidatos e empresas, em oito meses.

A Unono nasceu em Madrid, pela mão de Luís Mendes e Raphäel Heraief (espanhol e suíço) quando eram estudantes, e com apenas dois anos e meio de vida tem mais de 50 clientes, como a consultora Accenture, a Amazon, a Science4you, a Johnson & Johnson, a Ageas, a Zurich ou a Prodsmart.

Em Portugal, a empresa está incubada na Startup Lisboa há cerca de um ano. Neste momento, as operações da Unono estendem-se a Lausanne, na Suíça, onde estão a trabalhar no desenvolvimento de uma tecnologia própria de análise de vídeo.

Fonte: Observador