CHOFER made in Portugal

1

Já existem alguns serviços do género. Serviços que se propõem ligar pessoas que se querem deslocar àquelas que têm os meios – leia-se automóveis – para concretizar essas deslocações. A CHOFER é a mais recente, a concorrer com nomes bem conhecidos como a Uber ou Cabify. A diferença? É uma ideia nacional, desenvolvida integralmente por alunos da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro que, num mês de atividade, já se instalou em Lisboa, Porto e no Algarve, contando com mais de 500 motoristas e 3.000 utilizadores e traçando planos para chegar mais longe.

O sistema de funcionamento é semelhante ao da concorrência: “para viajar, basta abrir a aplicação, confirmar o local onde quer iniciar e terminar a viagem e confirmar a chamada do veículo”. Depois, chega o motorista, ou seja, o chofer e a viagem pode então ter início. E também tal como a concorrência, chegado ao destino o pagamento é feito de forma automática e eletrónica (cartão de crédito), ainda que, para breve, estejam na calha outras formas de pagamento.

Entre as vantagens que a empresa destaca, para além do emprego apenas de motoristas licenciados, a possibilidade dada ao cliente de saber sempre quanto vai pagar (é facultado o valor estimado da viagem), assim como o agendamento da viagem com até 24 horas de antecedência. A estas junta outra: o transporte, para além dos passageiros, de objetos, documentos e cargas.

Fonte: Chofer

 

Anúncios

WeTruck nas estradas europeias

A AddVolt, startup incubada no UPTEC que desenvolveu um dispositivo para produzir energia em camiões, vai entrar ainda este ano no mercado internacional, após o seu projeto “WeTruck” ter recebido um investimento em fase feed.

A startup portuguesa desenvolveu uma tecnologia inovadora que visa solucionar a produção de energia que alimenta a câmara frigorífica de um camião, dando origem ao WeTruck. Esta tecnologia permite aproveitar e dar uso à energia gerada nas travagens dos camiões, alimentando as suas câmaras frigoríficas. Desta forma, o camião pode operar em modo elétrico não apenas no armazém mas também quando está na estrada, dado que o WeTruck tem autonomia para esse efeito enquanto vai sendo, simultaneamente, carregado.

Foi esta tecnologia que permitiu à AddVolt conquistar o investimento da Portugal Ventures, Abacus Alpha e da Momentum Holding que, ao investirem neste projeto, passaram a integrar a estrutura acionista da empresa. Este triplo investimento vai permitir à startup entrar nos mercados externos, como Espanha e Alemanha, onde, no caso do mercado germânico, onde estão os maiores fabricantes de componentes e sistemas para o setor dos transportes, a AddVolt já tem parcerias estratégicas e conta com o apoio de distribuidores para o lançamento do WeTruck.

Fundada em 2014 por Bruno Azevedo, Ricardo Soares, Miguel Sousa e Rodrigues Pires, a empresa que criou o WeTruck vai conseguir, assim, arrancar com o projeto de internacionalização, levando a sua tecnologia a circular nas estradas europeias.

wetruck1

Fontes: Jornal de Negócios, Dinheiro Vivo e PósVenda

Horizonte 2020: Candidate-se

Ainda estão abertas as candidaturas para Horizonte 2020.

Post 4

A primeira fase já conta com alguns pré-selecionados mas, as empresas interessadas em realizar um projeto nas áreas como transportes, alimentação ou nano e biotecnologia ainda podem tentar um apoio financeiro de Bruxelas, até ao dia 24 de setembro. Isto para projetos a realizar no próximo ano. Henrique Burnay, da Eupportunity, a consultora portuguesa em assuntos europeus, explica em que consiste o programa e como se pode aderir.

Saiba mais aqui.